Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Política de pacificação do Rio veio para ficar, afirma governador

Sergio Cabral destacou ainda a parceria com os governos federal e municipal

Vinicius Nader,

03 Março 2013 | 11h24

 A ocupação das comunidades do Caju, na manhã deste domingo, é mais um passo na política de pacificação no Estado do Rio, que, segundo o governador Sergio Cabral, veio para ficar. "A política de segurança é estruturante, não é conjuntural", disse Cabral no fim da manhã, no Quartel General da Polícia Militar (PM).

O governador destacou a parceria com os governos federal e municipal, citando a presidente Dilma Rousseff e o prefeito Eduardo Paes, bem como as autoridades da Marinha, que deu apoio à ocupação.

Cabral citou também o apoio dos moradores à política de pacificação. Quanto ao retorno de atividades ligadas ao tráfico de drogas em comunidades já pacificadas, como a Mangueira, Cabral disse ser normal "haver resistência". 

Mais conteúdo sobre:
ocupaçãoRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.