Políticos apontados reagem com indignação

Os tucanos citados na escuta telefônica reagiram com indignação ontem ao saberem que seus nomes constam de relatório sobre o escândalo em Campinas. Edson Aparecido, secretário de Desenvolvimento Metropolitano, José Henrique Reis Lobo, ex-presidente do diretório municipal do PSDB em São Paulo, e o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP) se mostraram indignados. Afirmaram que não conhecem os empresários Carlos Cepera e Luiz Mayer, apontados pela promotoria como líderes de organização criminosa para fraudes em licitações.

Diego Zanchetta e Fausto Macedo, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2011 | 00h00

"Jamais ouvi falar de Cepera ou desse Mayer, nomes completamente desconhecidos para mim", desabafou Lobo. Ele se declarou surpreso com a citação no relatório. "Nunca conheci essas pessoas." Aparecido classificou como "absurda" a menção a seu nome. A assessoria de imprensa do secretário informou que ele não conhece e nunca manteve contato com a Saenge Engenharia ou com os empresários.

Trípoli mostrou indignação com a inclusão de seu nome. Afirmou que desconhece a Saenge e os empresários Mayer e Cepera. "Nunca fiz nenhuma intermediação com a Sabesp muito menos com pessoas que desconheço", retrucou o parlamentar por meio da assessoria.

A Sabesp, por sua assessoria de imprensa, anotou que não conhece o teor da investigação. "Os contratos firmados entre a Sabesp e a Saenge resultam de licitação pública. No momento, a Saenge está suspensa da participação de licitações na Sabesp como punição por descumprimento contratual."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.