Políticos italianos propõem boicote à Copa de 2014

O governador de Veneto, Luca Zaia, defendeu ontem a ideia proposta por alguns políticos italianos de boicotar a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. O protesto seria uma espécie de resposta à decisão do Supremo Tribunal Federal brasileiro de libertar Battisti. Para Zaia, seria uma forma de "usar o palco de tal evento para dizer que o Brasil não respeita as regras da democracia".

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2011 | 00h00

A proposta, porém, não tem o aval da cúpula do governo. Giancarlo Galan, ministro de Bens Culturais, afirmou ser "absolutamente contrário" à proposta e que o governo não apoia a ideia. "O esporte leva uma mensagem de paz e não deve se misturar à política", disse.

A Fifa já alertou que, se o boicote for organizado, a seleção italiana será punida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.