Poluição de veículos cresce 5% ao ano

Todos os dias são 870 carros e motos novos nas ruas de SP; índice causa acréscimo de 20% na procura por PS

Rodrigo Brancatelli e Fabiane Leite, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2016 | 00h00

Na metrópole mundial onde carros têm maior peso na poluição do ar, 870 veículos são emplacados por dia. Nas ruas, essa frota provoca aumento médio de 5% na emissão anual dos cinco principais poluentes. O que implica acréscimo de até 20% na procura pelos prontos-socorros para resolver problemas respiratórios, como crises de asma, e de até 10% nas internações. A situação fica ainda mais crítica em dias de sol forte, tempo seco e baixa dispersão de poluentes, como na semana passada. O governo do Estado proibiu João Gabriel de Oliveira, de 12 anos, de jogar bola na escola. Ele teve de se contentar em brincar de dominó, damas, xadrez e pingue-pongue na hora do recreio ou da aula de educação física - e só em lugar fechado. Com crises de asma e rinite, o empresário Orlando Favione precisou aumentar a carga de medicamentos para respirar normalmente. Bruna Di Monaco, relações-públicas de 25 anos, sentiu fortes dores no peito e correu na quinta-feira até o pronto-socorro para fazer inalação. O fiscal de trânsito Isaias Viana da Silva, de 44 anos, está torcendo para que chova bastante, para que a freqüência cardíaca volte ao normal. Mas mesmo que chova e a umidade do ar aumente - ela caiu a 12% em algumas regiões -, os paulistanos não terão muito a comemorar. A qualidade do ar de São Paulo, além de estar longe do ideal preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), caminha para virar emergência de saúde pública. Só em 2006, a frota da Região Metropolitana, responsável por 92% da poluição da capital, lançou no ar cerca de 1,5 milhão de toneladas de monóxido de carbono, índice recorde - ele vinha caindo nos anos 90, mas voltou a crescer em 2005, quando o efeito da modernização da frota perdeu força. Só os carros emitiram 852.600 toneladas de monóxido, enquanto as motocicletas lançaram 254.000 t - e os caminhões, 372.200 t.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.