Pônei do circo Le Cirque morre no Zoológico de Brasília

Suspeita-se que animal não tenha suportado tempo que ficou na carreta para viagens entre capital federal e MS

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

26 Agosto 2008 | 17h47

Um dos pôneis do Le Cirque morreu na madrugada desta terça-feira, 26, no Zoológico da Brasília, no Distrito Federal. A informação foi confirmada durante esta tarde pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O laudo inicial da necropsia do pônei, realizada por técnicos da Universidade de Brasília, deve ser divulgado nesta quarta-feira, 27, pelo chefe da Divisão de Fiscalização de Fauna do Ibama, Analista Ambiental Antônio Ganme, e pelo diretor da Fundação Zoológico de Brasília, Raul Gonzales.   Veja também: Ibama acusa Lê Cirque de maus-tratos e falta de segurança Com tumulto e correria, Ibama remove animais de circo no DF Justiça concede liminar e animais apreendidos voltam ao circo Ibama recorrerá ao TRF da liminar favorável ao Le Cirque   Suspeita-se que o animal não suportou o estresse causado pela viagem até Campo Grande (MS), que o fez ficar até dez dias preso em uma carreta. Ele e cerca de outros 20 bichos que pertenciam ao Le Cirque foram transportados desde a capital sul-mato-grossense, onde foram encontrados após o circo sumir, até a capital federal no domingo. Apenas um elefante, que está com a pata machucada, e um rinoceronte que é seu companheiro de carreta, continuaram em Mato Grosso do Sul.

Mais conteúdo sobre:
Le Cirque Brasília Ibama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.