Ponte cai e mata 4 operários em Campos dos Goytacazes

Quatro operários morreram após a queda de parte da estrutura de uma ponte em construção na cidade de Campos dos Goytacazes, no litoral norte fluminense, a 278 quilômetros da cidade do Rio. Eram 15h10 de domingo quando uma viga que estava sendo instalada se soltou do guindaste. Segundo o engenheiro do Consórcio Paraíba, Márcio Manhães, um dos responsáveis pela obra, a viga que se soltou era pré-moldada e, ao adernar, provocou a queda de outras quatro que estavam no tabuleiro da ponte. No desabamento, 13 operários caíram no Rio Paraíba do Sul, sobre o qual a ponte irá passar. Morreram Cesário de Jesus, de 39 anos, Antonio Francisco Alves Leitão, de 27 anos, Evaldo de Souza Azeredo, de 45 anos, e Antonio Carlos Queiroz Maia, de 28 anos. Os demais, resgatados por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, foram encaminhados em estado grave para o Hospital Ferreira Machado. A ponte começou a ser construída em 2004 no governo de Rosinha Garotinho e ligará o centro de Campos ao Distrito de Guarus, um dos bairros mais populosos do município de Campos. Ela também servirá de alternativa à ponte Saturnino de Brito, que faz parte da BR-101, e foi interditada durante as chuvas no fim de 2006. O governador Sérgio Cabral esteve no município há menos de um mês e tinha prometido inaugurar a obra em 30 dias. As obras estavam em ritmo acelerado. Os corpos dos quatro operários mortos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Campos. Um laudo irá dizer se os operários morreram afogados ou se algum deles já estaria morto antes mesmo de imergir no rio.

Agencia Estado,

12 Fevereiro 2007 | 03h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.