Pontos da zona norte do Rio ainda estão sem energia elétrica

Segundo a Associação Comercial da Tijuca, prejuízos ultrapassam R$ 500 mil e comerciantes estudam processar Light

Talita Figueiredo, de O Estado de S. Paulo

16 de março de 2010 | 19h04

O forte temporal que atingiu o Estado do Rio no último domingo provocou cortes de energia em diversos municípios. Trechos de alguns bairros da zona norte do Rio permaneciam sem luz até a tarde desta terça-feira, 16.

 

Segundo a Light, na Tijuca, uma câmara subterrânea foi inundada durante o temporal. No bairro, um shopping center ficou fechado durante toda a segunda-feira e a manhã de hoje. Segundo a Associação Comercial da Tijuca os prejuízos ultrapassam R$ 500 mil e os comerciantes estudam entrar na Justiça contra a Light.

 

Até a noite de ontem, a empresa ainda trabalhava para restabelecer o fornecimento de energia em trechos de ruas de alguns bairros como Ilha do Governador e Piadade, na zona norte, e Urca, na zona sul. A companhia também estava mobilizada para atender algumas ocorrências em trechos de ruas do município de Queimados, na Baixada Fluminense. A falta de energia paralisou ainda 31 elevatórias da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgoto), na Região Metropolitana, obrigando moradores a economizar água. Em nove elevatórias de grande porte, o sistema ficou inoperante por 12 horas. O abastecimento foi afetado em diversos bairros e deve ser normalizado hoje.

 

Na noite de segunda-feira, uma das pistas da Rodovia Niterói-Manilha (BR-101) foi parcialmente interditada durante manifestação de moradores de São Gonçalo, na Região Metropolitana, contra a falta de luz na região. Funcionários da Ampla, empresa de energia que atua na região, trabalharam durante todo o dia de ontem para normalizar a situação.

Tudo o que sabemos sobre:
RioChuvas no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.