Pontos mais violentos do Rio terão câmeras, anuncia Garotinho

O secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, anunciou nesta quinta-feira o uso de câmeras para monitorar os 500 pontos mais violentos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e uma ação mais efetiva do Batalhão de Vias Especiais e do Grupamento de Ações Táticas e Especiais nas áreas de risco de cada um dos 30 batalhões da Polícia Militar.A decisão foi tomada após reunião de mais de quatro horas com o comandante-geral da PM, coronel Renato Hottz, e representantes dos batalhões. No encontro, que começou às 8 horas no Quartel-Geral da PM (Centro), o secretário pediu aos comandantes que apontassem os locais considerados mais violentos. ?Vamos monitorar, com câmeras, 500 pontos da região metropolitana. Por isso, em uma semana, cada batalhão terá que apresentar os pontos críticos de sua área.?Também foi discutida na reunião a questão do segundo emprego para o policial - o chamado ?bico?- , idéia que o secretário defende. Perguntado sobre a ausência de policiais em pontos da cidade, Garotinho admitiu que a PM tem falhas. ?É claro que não existe policiamento em todas as ruas. Nem a polícia teria carro para isso, mas já melhorou bastante em relação ao que era.?De acordo com o secretário, 250 novos veículos devem estar nas ruas até o fim de junho. Garotinho aproveitou a oportunidade para criticar mais uma vez a administração da ex-governadora Benedita da Silva, dizendo que ela deixou, em nove meses de governo, 800 veículos da PM quebrados.O secretário também esteve nesta quinta-feira com vários delegados, no último dia de um seminário sobre crime organizado, realizado no QG da PM. ?Tratamos de assuntos, como roubo de veículos e de cargas, tráfico de drogas, e a questão dos seqüestros e homicídios.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.