População aprova unificação das polícias, diz pesquisa

A unificação das polícias civil e militar é vista com bons olhos pela população brasileira. De acordo com o resultado da pesquisa elaborada pelo instituto Sensus para a Confederação Nacional do Transporte (CNT), 85,4% das pessoas que disseram ter conhecimento sobre a proposta de unificação das polícias disseram-se favoráveis à medida. Apenas 10,4% foram contrários à proposta. Dos dois mil entrevistados pelo Sensus entre os dias 14 e 21 deste mês, 50,9% disseram ter conhecimento sobre a proposta de unificação das polícias. Este porcentual foi considerado "alto" pelo presidente da CNT, Clésio Andrade. "O número de pessoas que disse ser favorável à unificação das polícias é significativo. As pessoas chegaram a conclusão que não adianta muitos órgãos para combater a violência no País, é preciso simplificar", disse. A pesquisa revela ainda que 61,8% dos entrevistados consideram que a violência atinge todas as classes sociais. Mas 23,7% dos ouvidos, entretanto, acreditam que as maiores vítimas da violência no País são os mais pobres. Apenas 9% disseram que os ricos são os mais atingidos. Em relação à segurança das cidades, 33,8% dos entrevistados consideraram que moram em municípios "pouco" violentos. Outros 28,3% afirmaram que vivem em cidades "mais ou menos" violentas. Mas a soma dos que consideram viver em cidades violentas ou "muito" violentas é alto: 27,7% dos dois mil entrevistados. A pesquisa CNT/Sensus ouviu essas duas mil pessoas espalhadas em 195 cidades do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.