População brasileira cresce mais devagar e chega a 190,7 milhões

O destaque de crescimento populacional nesta década ficou com Amapá, cuja população aumentou 40,18%

Jacqueline Farid, Agência Estado

29 Novembro 2010 | 14h09

A população brasileira diminuiu ritmo de crescimento nesta década. Dados do censo 2010, divulgados há pouco pelo IBGE, mostram que a população do País, em 2010, é de 190.732.694 pessoas, o que mostra um aumento de 12,3% em relação à população que havia no País no censo 2000.

 

Veja também:

especialMapas e gráficos: onde se concentra a população do Brasil

 

 

De lá para cá, houve acréscimo de 20.933.524 pessoas na população brasileira. Na década anterior, entre 1991 e 2000, o crescimento havia sido de 15,6%.

 

O censo mostra também que 84,35% da população brasileira, ou 160,9 milhões de pessoas, vivem atualmente em áreas urbanas. Enquanto que, em 2000, o porcentual era 81,25%.

 

Ainda de acordo com o IBGE, o destaque de crescimento populacional nesta década ficou com Amapá, cuja população aumentou 40,18% na década até 2010, para 668,7 mil pessoas, em relação a 2000. E também com Roraima, cuja população, de 451,2 mil pessoas em 2010, representou uma alta de 39,1% em relação a 2000.

 

Processo de queda

 

O presidente do IBGE, Eduardo Nunes, disse que "ha um processo continuo de queda da taxa de crescimento da população" do Brasil desde a década de 1960.

 

A taxa media geométrica de crescimento anual da população passou de 2,39, no período 1940 a 1950, para 2,99 no período 1650 a 1960, decrescendo a partir daí, ate chegar a 1,02 de 2000 a 2010.Ele destacou que mais de 160 milhões de pessoas vivem hoje em áreas urbanas no Pais.

 

Para Nunes, a tendência, revelada pelo Censo 2010, é que, daqui para frente, as grandes metrópoles tenham crescimento pequeno. "Quem deve crescer mais são os municípios de porte médio ou grande, com população abaixo de 2 milhões de pessoas", disse.

 

Nunes destacou também a redução na média no numero de moradores por domicílios nesta década, passando de 3,75 em 2000 para 3,3 em 2010.

 

Segundo ele, essa queda esta diretamente relacionada à diminuição da taxa de fecundidade. 

 

O Censo 2010 do IBGE visitou 56.541.472 domicílios ocupados. Houve 901.169 domicílios fechados, com evidencia de moradores mas nos quais "não houve oportunidade de responder questionário, não foram encontrados em casa" e, neste caso, o numero de moradores foi estimado.

 

No Censo 2000, foram visitados 45.021.078 domicílios ocupados e, naquele ano, havia 528.683 domicílios fechados.

 

Em 2010, havia 6.071.568 domicílios vagos, sem moradores, no Brasil.

 

A China e a Rússia, países que junto com o Brasil integram o grupo dos BRICs, também realizaram levantamento censitário em 2010, enquanto a Índia fará o trabalho no próximo ano. Representantes dos quatro países estão reunidos hoje no IBGE para troca de informações sobre os levantamentos locais.

Mais conteúdo sobre:
Censo 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.