População do Rio Grande do Sul começa a diminuir em 2030 e do Piauí, em 2026

Apesar das diferenças nos indicadores sociais dos dois Estados, decréscimo terá o mesmo motivo: migração de moradores para outras unidades da Federação

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2013 | 10h05

RIO - A estimativa de habitantes por Estado até 2030, apresentada nesta quinta-feira, 29, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que no Piauí e no Rio Grande do Sul a redução da população será anterior ao resultado nacional, previsto para 2043. Entre 2029 e 2030 a população gaúcha cairá, segundo projeções, de 11.544.082 habitantes para 11.542.948. No Piauí, passará de 3.242.491 habitantes em 2025 para 3.241.853 no ano seguinte e em 2030 estará em 3.232.330. Nos dois casos, a redução acontece apenas na população masculina.

Embora sejam Estados com indicadores sociais muito diferentes, a explicação para a redução da população tanto no Piauí quanto no Rio Grande do Sul não é o número de mortes maior que de nascimentos, mas a perda de moradores, que migram para outros Estados. Nos dois casos, o saldo de migrantes é negativo, ou seja, haverá mais pessoas saindo do que chegando a esses Estados, fenômeno que já acontece desde a década passada.

Tudo o que sabemos sobre:
populaçãoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.