População não precisará deixar área contaminada com chumbo

Os resultados da análise de amostras de solo colhidas ao redor do setor metalúrgico da Indústria de Acumuladores Ajax eliminam a possibilidade de remoção da população da área. A conclusão é o diretor técnico da Divisão Regional de Saúde, Affonso Viviani. Ele disse que a remoção da população, estimada em 5 mil pessoas, só seria tecnicamente aconselhável se fossem encontrados mais de 350 microgramas do metal por quilo de solo, mas o número mais alto entre as amostras, coletadas em maio, foi de 200 microgramas. A Cetesb, encarregada dos exames, coletou outras amostras e deverá emitir novos laudos na próxima semana, analisando outros parâmetros que também interessam à Saúde Pública. Só a partir daí é que se definirá as providências para a área.O setor metalúrgico da empresa, interditado em janeiro, continua com as atividades suspensas. A equipe multidisciplinar constituída para acompanhar as 273 crianças da área que tiveram a contaminação do sangue confirmada continua dando assistência ao grupo, e alguns dos pacientes apresentaram redução no índice de chumbo no organismo. Outros receberão tratamento de desintoxicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.