Por não votar, 1,5 milhão de eleitores estão irregulares

Quase 1,5 milhão de eleitores brasileiros poderão perder seus títulos se não procurarem um cartório da Justiça Eleitoral para regularizá-lo até 14 de abril. O levantamento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) depois das eleições de 2010 mostra que 1.472.174 cidadãos não votaram nem justificaram ausência nas três últimas eleições. Nos pleitos em que houve segundo turno, cada etapa da votação é considerada como uma falta.

, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2011 | 00h00

É um número relativamente alto, mas inferior aos 1.640.317 títulos cancelados pelo TSE em 2007. Em 2009, foram retirados do cadastro geral de eleitores 569.899 títulos. A regularização é simples - o site do TSE traz as instruções (veja ao lado).

São Paulo lidera a lista de faltosos com 350.816 eleitores, seguido pelo Rio, com 140.339, e Minas, com 131.816. Entre as cidades, a capital paulista também está no topo, com pouco mais de 110 mil eleitores em situação irregular, segundo o TSE.

Penas. Quem não regularizar o título em tempo poderá ser impedido de tirar passaporte ou carteira de identidade, de receber salários em empregos públicos, de obter certos tipos de empréstimos e de não poder inscrever-se em concursos públicos, além de outras restrições. Não precisam submeter-se às regras do tribunal os analfabetos e quem, na época da votação, tinha menos de 18 anos ou mais de 70 anos.

Como justificar

A CONSULTA PODE SER FEITA NO SITE DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL (WWW.TSE.JUS.BR). BASTA CLICAR NA OPÇÃO "SERVIÇOS AO ELEITOR" E DEPOIS EM "SITUAÇÃO ELEITORAL". É PRECISO INFORMAR O NÚMERO DO TÍTULO OU O NOME COMPLETO E DATA DE NASCIMENTO. O PRAZO PARA REGULARIZAÇÃO VAI ATÉ 14 DE ABRIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.