Porta-voz dos bombeiros presos no Rio ironiza antecipação de aumento

Segundo porta-voz, piso da categoria é de R$ 950 e aumento concedido seria de R$ 53,01

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2011 | 16h31

RIO - Porta-voz dos bombeiros presos, o cabo Laércio Soares ironizou a antecipação do reajuste salarial de 5,58% para a categoria concedida nesta quinta-feira, pelo governador do Rio, Sérgio Cabral. Além dos bombeiros, o aumento contempla policiais militares, policiais civis e agentes penitenciários.

 

"Agradecemos a benevolência do nosso governador, mas está muito longe do nosso pleito. Além disto, mesmo que ele concedesse um salário base de R$ 5 mil, a nossa luta continuaria, pois o foco agora é a liberdade e a anistia para nossos colegas presos", afirmou Soares. Caso o soldo (piso salarial) dos bombeiros seja R$ 1.114, como alega o Governo do Rio, o aumento concedido por Cabral é de R$ 62.

 

Os bombeiros alegam que o piso da categoria é de R$ 950 e sobre este valor o aumento seria de R$ 53,01 nos contracheques. O movimento iniciado pelos guarda-vidas reivindica um salário líquido de R$ 2 mil, vale transporte e melhores condições de trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.