Porteiro ameaça matar mulher para provar seu amor

"É uma prova do meu amor", argumentou o porteiro André Luís Laurentino, de 24 anos, explicando o por quê de ter amarrado e ameaçado matar com uma faca, durante quase sete horas, sua ex-companheira, a dona de casa Bruna Gomes de França Conceição, de 18, em Diadema. Policiais cercaram a residência, que fica no Jardim Santa Cândida, e o homem, alcoolizado, exigiu a presença da imprensa. Ele acredita que depois disso, ela acreditará o quanto a ama e o receberá de volta. Esse relacionamento tumultuado, de três anos e um mês, marcado por traições e acusações mútuas, teve como fruto dois meninos: Mateus, de 2 anos, e Gustavo, de 6 meses. Bruna conta que no início do namoro saiu com outro rapaz e que, neste ano, grávida de três meses do filho mais novo, soube que André estava saindo com outra mulher. "Cada um tem sua cabeça. Ele me perdoou, mas eu não o perdôo por ter me traído", argumenta. Para ela, a separação, ocorrida no início do mês de dezembro último, é definitiva. Mas o ex-companheiro não se conforma. Várias vezes retornou pedindo que retifique sua decisão, mas Bruna se mantém intransigente. Ontem, no final da tarde, ele chegou à casa ligeiramente alcoolizado. Havia bebido conhaque em um bar. Foi à cozinha acender o cigarro e apanhou um faca. Diante da ameaça do genro, Antonieta Gomes da Conceição, de 53 anos, mãe de Bruna, apanhou os dois netinhos e saiu. A filha estava com os braços e pernas amarrados. Ela chamou a polícia, mas André não permitiu que entrassem. Das 19h00 até 1h45 da madrugada, ele jurou que, se os policiais entrassem na casa, a mataria e se suicidaria. Ingeriu cerveja, champanhe e vinho, o que deixou os negociadores preocupados de que cumprisse as ameaças. Já cansado, no início da madrugada acabou se entregando. Mas, ao ser levado ao 3º DP de Diadema, afirmou que se fosse liberado voltaria à casa para matá-la. Foi autuado em flagrante por cárcere privado e tentativa de homicídio. André revelou que escreveu para programas de televisão para tentar reconciliar-se com Bruna, diante das câmeras, como não obteve resposta resolveu praticar esse ato extremo para chamar sua atenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.