Porteiro confessa participação em assalto na zona sul do Rio

O porteiro Marco Aurélio Souza, de 23 anos, confessou à polícia ter facilitado a entrada da quadrilha que, na semana passada, assaltou apartamentos do condomínio Green Hill, no Leblon, zona sul. O inspetor Arruda, da 14.ª Delegacia Policial (Leblon), contou que o porteiro afirmou ser viciado em cocaína e alegou só ter participado do crime por ter sido ameaçado de morte pelos assaltantes. Segundo o policial, Souza não tem antecedentes criminais e possui endereço fixo. Ele trabalhava no prédio havia dois meses e foi demitido depois do assalto. Até o início da noite de ontem, Souza continuava solto.A polícia acreditava que o porteiro havia sido enganado por um dos ladrões, disfarçado de entregador de jornais. A ação ocorreu no dia 17, por volta das 5h30, e durou três horas. Com pistolas e toucas ninja, o grupo dominou aproximadamente 20 moradores que saíam de casa para trabalhar. As vítimas foram amarradas e deixadas em um banheiro. Os ladrões levaram jóias, aparelhos eletrônicos, dinheiro e pequenos objetos.Dos cinco assaltantes, o único preso até ontem era Fábio Francisco Menezes, de 21 anos, detido no dia do assalto, após Ter quebrado uma perna ao tentar fugir. O policial desmentiu a versão de que Menezes teria sido jogado do terceiro andar do prédio por um cúmplice. Ele se machucou ao tentar pular para um prédio vizinho.

Agencia Estado,

24 de maio de 2004 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.