Porto de Itajaí só deve voltar a operar em duas semanas

Maior terminal de carga de congelados do país sofreu danos por conta do excesso de chuvas

Lúcia Norcio, enviada especial, Agência Brasil

29 Novembro 2008 | 12h11

O Porto de Itajaí, maior terminal de carga de congelados do país e o segundo em movimentação de containeres, está com suas atividades paralisadas devido às enchentes provocadas pelas chuvas que causaram o transbordamento do rio Itajaí Açú, provocando danos nos cais de atracação.    Veja também: Mortos pelas chuvas chegam a 99 em SC Saiba como ajudar as vítimas da chuva Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Blog Ilha do sem Blumenau  Blog Desabrigados Itajaí  Blog Arca de Noé  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas       De acordo com o superintendente, a velocidade das águas foi muito grande, arrancando parte da área de atracação e levando todo concreto para o canal de navegação das embarcações.   "As águas movimentaram o leito do rio de tal maneira, que o canal por onde passa os navios ficou disforme, não sabemos a profundidade que tem agora esse canal. Uma batimetria (medição do canal de navegação) deve ficar pronta hoje (sábado, 29)", disse.   Schmitt disse que os custos diário com a paralisação do porto são enormes, pois o terminal movimenta cerca de U$ 1 bilhão por mês, o que dá uma média de prejuízo de U$ 35 milhões por dia.   O superintendente do Porto de Itajaí explicou que a rapidez na liberação dos recursos está sendo fundamental para a recuperação do porto. "Por questão de justiça tenho que ressaltar a medida provisória nº 448 que prevê um montante de R$ 350 milhões para as obras de emergência no Porto de Itajaí", disse.   Para o porto voltar a operar , segundo o superintendente, o cais tem que estar em condições de receber os navios.   "Vamos tentar nos próximos dias colocar em operação dois berços (cais), os que foram menos avariados. Um deles, o berço zero, nunca foi usado, estava em construção. Entretanto mesmo com essas obras, para o porto funcionar o rio terá que ser dragado. O porto não volta de imediato com 100% de sua capacidade, mas vamos tentar pelo menos 80%", estimou.   O superintendente do Porto de Itajaí, Arnaldo Schmitt Júnior, descartou qualquer possibilidade de transferir a movimentação de navios para o porto vizinho de Navegantes, "pois para entrar nos dois terminais o mesmo canal tem que ser usado e ele está obstruído, tem que ser dragado", explicou

Mais conteúdo sobre:
chuvasSanta Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.