Porto Velho registra 1.ª morte por leptospirose após cheia do Rio Madeira

Apenas na capital já foram confirmados 22 casos da doença; há suspeitas de casos de cólera

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2014 | 15h30

SOROCABA - A prefeitura de Porto Velho confirmou nesta terça-feira, 8, a primeira morte por leptospirose em decorrência da cheia do Rio Madeira, que atinge a capital, Rondônia, há mais de dois meses. A vítima, um trabalhador residente na zona rural, cavava um poço e teve contato com a água contaminada pela inundação.

Apenas na capital já foram confirmados 22 casos da doença. Também há suspeita de casos de cólera.

As águas do Rio Madeira começam a baixar. Nesta quarta-feira, 9, o trecho da BR-364, em Jacy-Paraná, foi liberado para o tráfego, mas a ligação com o Estado do Acre continua interrompida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.