Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Postos policiais são atacados por bandidos no Rio de Janeiro

Ofensivas com granada e metralhadora na madrugada deixam três feridos; polícia acredita em represália

Roberta Pennafort, da Agência Estado,

11 Julho 2009 | 13h37

Dois postos da Polícia Militar na zona norte do Rio foram atacados por homens armados no início da manhã deste sábado, 11. O Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do batalhão de Rocha Miranda, localizado na entrada da favela Furquim Mendes, no bairro Jardim América, foi alvo de criminosos que arremessaram uma granada contra uma viatura que estava parada na porta. Ninguém ficou ferido. Um cachorro que estava junto ao DPO foi atingido e morreu na hora.

 

Uma hora depois, bandidos que estavam num Volkswagen Polo metralharam uma cabine da PM na Linha Verde, na Pavuna. Duas pessoas que passavam em um caminhão se feriram, mas sem gravidade. Maciel Rodrigues, de 30 anos, foi atingido por estilhaços no rosto, e Fábio Ribeiro, de 23, e Anderson Pires de Carvalho, de 24, levaram tiros de raspão no ombro. Os três foram levados para o Hospital Carlos Chagas e liberados em seguida. Os policiais que estavam na cabine não foram baleados, pois ela é blindada.

 

A PM desconhece o motivo dos ataques, mas suspeita que o mesmo grupo tenha agido nos dois casos. Os criminosos seriam da Furquim Mendes. Depois dos crimes, a PM desencadeou uma operação na favela para procurá-los, mas ninguém foi preso. Três veículos roubados foram recuperados. O chefe de comunicação social da PM, major Oderlei Santos, disse acreditar que as ações possam ser uma represália a uma operação realizada no dia anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.