PPS cobra ministro por indenização a dirigente do PSB

A oposição quer ouvir o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, sobre os R$ 280 mil pagos em março ao vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, referentes à demissão da Alcântara Cyclone Space (ACS), sociedade entre os governos do Brasil e da Ucrânia para gerir o principal programa espacial brasileiro. O pagamento da indenização ao dirigente do PSB foi revelado pelo Estado.

, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2011 | 00h00

O PPS vai apresentar pedido de convocação de Mercadante e Amaral para audiência conjunta nas comissões de Ciência e Tecnologia e de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara.

Amaral recebeu o valor ao ser demitido do cargo. No mesmo dia, foi nomeado para os conselhos da Itaipu Binacional e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), cujos salários somam cerca de R$ 25 mil. "O pagamento da indenização é, no mínimo, indecente", disse o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.