Praça do Rio terá nome de menino morto por bandidos

O bairro de Cascadura vai ganhar uma praça com o nome do menino João Hélio Fernandes, de 6 anos, morto após ser arrastado por bandidos na semana passada na zona norte do Rio de Janeiro. Ele morreu na noite de quarta-feira, 7, ao ser arrastado por diversas ruas da região por cerca de 7 km, preso ao cinto de segurança do carro de sua família, que estava sendo roubado. Na terça-feira, às 13 horas, a polícia do Rio vai fazer uma acareação com os acusados pela morte do menino. Várias pessoas estão comparecendo à delegacia para acusar os assassinos do garoto por outros crimes. Um deles, Diego, já foi reconhecido por outros três roubos - uma moto e dois carros. O crime causou comoção nacional. Após levantada a possibilidade de participação de um menor no assassinato, o governador do Rio, Sérgio Cabral, sugeriu um debate sobre a revisão da maioridade penal - hoje, menores de 18 anos só podem ser condenados ao cumprimento de medidas socioeducativas por até três anos. No domingo, policiais apresentaram Carlos Eduardo Toledo Lima, de 23 anos, o quinto suspeito do assalto que resultou na morte do garoto João Hélio. Ele é irmão do menor E., de 16 anos, que também teria participado do crime. Também estão presos Tiago Abreu Matos, de 19 anos, Diego Nascimento Silva, de 18, e Carlos Roberto da Silva, de 21.

Agencia Estado,

12 Fevereiro 2007 | 14h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.