Praia infestada de piranhas sofre interdição parcial

Após vários ataques de pirambebas - peixes conhecidos também como piranhas-da-lagoa - contra turistas na prainha de Santa Cruz da Conceição, na região de São Carlos (SP), a prefeitura do município de cerca de 4 mil habitantes vai interditar, a partir de amanhã, cerca de 10% do local. Segundo o chefe de gabinete da prefeitura, Sérgio Tessari, entre 80 e 100 metros da prainha, que tem cerca de 800 metros, não poderão ser freqüentados. É nessa área, segundo Tessari, que houve a maioria dos ataques de pirambebas. No domingo passado, 19 banhistas foram atacados, sendo que duas crianças (de 12 e 14 anos) perderam parte de um dedo dos pés com as mordidas."É a primeira vez que estamos fazendo isso e, se continuar o problema, não está descartada a possibilidade de interditarmos o local totalmente", diz Tessari. Como cerca de 2 mil turistas freqüentam a cidade, geralmente aos domingos, também foi providenciado o reforço de salva-vidas: de quatro passou para seis. Além disso, Tessari informou que foi retirada uma tubulação do local interditado, que poderia ter atraído as piranhas. Novos arrastões foram feitos durante a semana, com tratores e correntes, para retirar as ovas das piranhas, que estão em fase de reprodução e atacam quando sentem-se ameaçadas. Em 24 de março, 16 banhistas também haviam sido molestados. Antes, houve problemas em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.