Praias paulistas terão mais segurança neste verão

De Ubatuba no Norte até Ilha Comprida no sul, praticamente todas as praias compreendidas nessa faixa no litoral paulista, terão um salva-vidas , equipado com flutuadores, rádio de comunicação e nadadeiras, a postos para evitar morte por afogamento durante o verão. É a operação Praia Segura do Corpo de Bombeiros do Estado e nesta quarta edição lançada hoje, contará com aproximadamente mil guarda-vidas. Quinhentos deles pertencem a própria corporação. Outros 250 foram contratados pela Petrobrás, uma das parceiras da iniciativa privada. Foram selecionados pelas prefeituras das cidades praianas. A maioria dos salva-vidas foi contratada entre surfistas e 10% são mulheres. Eles tiveram que comprovar grande experiência em nado no mar. Fazer 90 horas de cursos e treinar durante uma semana em unidade dos bombeiros. ? Agora só falta a publicação do decreto: proibido morte por afogamento nas praias? brinca o coronel Paulo Lopes de Freitas, comandante do 17º Grupamento de bombeiros - Salvamar paulista que tem sede no Guarujá. De acordo com ele, a operação Praia Segura , vem melhorando os índices de salvamento a cada ano. Em 1986 quando a unidade foi criada, houve 406 mortes por afogamentos. No ano passado já com a operação em vigor, foram 166 mortes e até o final deste ano o número deve cair para 120. ? Essa união entre os poderes públicos e privados, é uma sinergia muito positiva. Quem ganha é o usuário da praia? disse o comandante Freitas. O aprendizado do salva-vidas envolvido na operação, incluiu entre outras coisas, deslocamento com as pranchas e reanimação cardio pulmonar, além dos equipamentos particulares. Eles terão apoio de unidade de resgate, botes infláveis, motos aquáticas, lanchas, helicópteros e até navio. A operação vai até o dia 29 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.