Prédio do Rio foi reformado e tem brigada de incêndio

O edifício da Eletrobrás no Rio de Janeiro, que foi destruído em parte nesta manhã por um incêndio, teve uma reforma concluída há cerca de quatro meses, disse o ajudante administrativo José Luis Sales, 38 anos, que há 15 anos trabalha na Eletrobrás. Segundo ele, o prédio dispõe de equipamentos modernos contra fogo e uma brigada de incêndio permanente. "Lá dentro existem cerca de dez homens trabalhando 24 horas para combater qualquer problema de incêndio. Para mim é uma surpresa de que isso tenha acontecido", disse Sales, que acompanhou o incêndio da calçada, desde às sete horas da manhã.CuriososQuarenta homens do Batalhão de Trânsito deslocados para controlar a movimentação de veículos nas proximidades do prédio da Eletrobrás, que está pegando fogo desde as 4h30 da manhã, estão tendo dificuldade para conter os curiosos que acompanham o incêndio. Segundo o tenente coronel Asfad, que está no comando da operação, as pessoas não obedecem o pedido dos policiais para desocupar a avenida Presidente Vargas. "Apesar da chuva, as pessoas param no meio da rua para olhar o incêndio. Isso é muito perigoso, alguém pode ser atropelado", disse. Leia maisIncêndio destrói parte de prédio no centro do RioParte do prédio da Eletrobrás pode desabarFalta de água atrapalha serviço dos bombeiros no RioSetenta soldados combatem incêndio no Rio

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.