Prédio em construção desaba em Novo Hamburgo-RS e mata 3

Cabo de aço de guindaste rompeu e atingiu uma viga, provocando desabamento; outras 3 pessoas ficaram feridas

Solange Spigliatti e Elder Ogliari, estadao.com.br e O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2008 | 14h10

Três pessoas morreram e outras três ficaram feridas após o desabamento de um prédio em construção em Novo Hamburgo, região metropolitana de Porto Alegre, no começo da tarde desta quinta-feira, 21. Os operários que morreram foram identificados como João Amaral, Jairo Aguiar e Rudimar Santos Abreu.  Os sobreviventes, Alexandre Schaurenberger, João Luiz de Borba e José Osmar dos Santos Marques, foram internados no Hospital Geral, em estado considerado regular, sem correr risco de morte.   O acidente aconteceu por volta do meio-dia, quando o cabo de aço de um guindaste se rompeu atingindo uma viga, que desmoronou. O prédio, que abrigaria um complexo esportivo, estava sendo erguido na esquina das Ruas Bento Gonçalves e Adolfo Jegas, no bairro Pátria Nova. O local foi interditado e isolado, pois ainda havia riscos de novos desabamentos, segundo a Brigada Militar, durante as buscas por outras vítimas.   Os trabalhadores que estavam no primeiro andar perceberam que a estrutura ia cair e conseguiram se abrigar ou pular para fora do edifício. Os que estavam no térreo não tiveram tempo de escapar e foram soterrados. O resgate foi demorado porque havia risco de queda de outras vigas, pilares e paredes.   Marques contou às rádios locais que estava se preparando para almoçar quando ouviu um forte barulho e, percebendo que a estrutura ia cair, resolveu pular de uma altura de três metros, até o solo. Schaurenberger e Borba foram atingidos por pedaços de concreto e sofreram fraturas.   Atualizado às 20h17

Mais conteúdo sobre:
desabamento bombeiros Novo Hamburgo RS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.