Prédio interditado em Belo Horizonte é avaliado

Barranco cedeu e abalou vigas de sustentação do edifício; 150 pessoas estão desalojadas

Eduardo Kattah,

04 Janeiro 2010 | 16h44

Técnicos da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel) iniciaram nesta segunda-feira, 04, a avaliação dos danos causados à estrutura de um prédio de 10 andares, que foi interditado no último dia 31 após um barranco ceder e atingir o muro de arrimo, abalando uma das vigas de sustentação.

 

O deslizamento, em razão das chuvas constantes que atingiram a capital mineira na semana passada, levou à evacuação do edifício, no bairro Alto Barroca, região oeste da cidade. Os cerca de 140 moradores precisaram ser retirados às pressas.

 

A Coordenadoria de Defesa Civil municipal (Comdec) interditou também duas casas vizinhas e notificou aproximadamente 40 moradores de outro prédio cujo acesso se encontra na área de risco. Os moradores do edifício de três andares foram orientados a deixar o imóvel.

 

No total, aproximadamente 150 pessoas ficaram desalojadas na virada do ano. De acordo com a Urbel, um laudo técnico irá apontar a extensão dos danos na estrutura do prédio interditado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.