Prédios são implodidos para ampliar Sambódromo no Rio

Segundo prefeitura, construções implodidas darão lugar a novas arquibancadas e camarotes

Alessandra Saraiva, O Estado de S. Paulo

05 de junho de 2011 | 11h05

RIO - Quatro prédios ao lado do Sambódromo, no centro do Rio, foram implodidos pela prefeitura da cidade na manhã deste domingo, 5. As edificações pertenciam a uma antiga marca de cervejaria. A intenção, segundo a prefeitura do Rio, é de dar espaço para obras de ampliação do Sambódromo.

Os prédios ruíram às 8h da manhã. A implosão durou 23 segundos, com uso de 500 quilos de explosivos. Segundo a prefeitura do Rio, as construções implodidas darão lugar a novas arquibancadas e camarotes. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, acompanhou a implosão.

Por uma questão de segurança, 500 imóveis localizados na região de segurança máxima - um raio de 150 metros do ponto da implosão - foram evacuados. Os moradores deixaram as suas casas antes das 7h e seguiram para um lugar seguro até o término da implosão e a liberação da área pela Defesa Civil do Rio.

 

Tudo o que sabemos sobre:
implosãoRioSambódromo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.