Prédios sem uso podem virar shoppings

Os prédios abandonados ou sem uso no centro de São Paulo poderão ser transformados em shoppings populares ou lojões, como preferem chamar alguns ambulantes.Para esses locais, devem ser transferidos vendedores que trabalham nas ruas e avenidas da região, dificultando a passagem de pedestres e contribuindo para o aumento da sujeira.A retirada dos camelôs das ruas faz parte do programa de recuperação do centro, em desenvolvimento pela Prefeitura. Na próxima sexta-feira, seis integrantes da Comissão Permanente de Ambulantes da Administração Regional da Sé, formada por camelôs, comerciantes e representantes da sociedade, visitarão seis prédios particulares abandonados no quadrilátero formado pelas Ruas 7 de Abril e Conselheiro Crispiniano e pelas Avenidas Ipiranga e São João. As visitas servem para verificar as condições de aluguel, de recuperação dos imóveis e a viabilidade de se transformarem em shoppings populares.Até quarta-feira, deve estar pronta a lista dos imóveis que serão analisados. Com o início do "Reconstruir o Centro", nome do programa, a AR-Sé permitirá que ambulantes se organizem. "O trabalho inicial será de orientação", disse a administradora regional, Clara Ant.No dia 22, o grupo conhecerá outros prédios nas mesmas condições situados no bairro do Brás. Seus integrantes vão apresentar suas sugestões durante nova reunião da Comissão Permanente de Ambulantes, marcada para o dia 29.A partir desse encontro serão elaborados os projetos para o aproveitamento dos imóveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.