Prefeita de Peixoto de Azevedo diz ter recebido informações sobre sobreviventes

A prefeita de Peixoto de Azevedo, Cleuseli Missassi Heller, afirmou neste sábado, 30, em entrevista à Rádio Eldorado AM, ter recebido informações de que haveria sobreviventes no local do acidente com o Boeing 737-800 da Gol, que caiu com 155 pessoas após se chocar no ar com uma aeronave de pequeno porte, um jato Legacy, da Embraer, na tarde desta sexta-feira, 29. Destroços da aeronave foram encontrados na manhã deste sábado na Fazenda Jarinã que fica a 30 quilômetros de Peixoto de Azevedo, no extremo norte de Mato Grosso quase na divisa com o Estado do Pará.Cleuseli, porém, não sabe quantos teriam sobrevivido. "Ainda não foi possível chegar ao local. O acesso é muito difícil por ser uma área no meio da mata, mas eu e o secretário de saúde já deixamos ambulâncias de prontidão para emergências no Hospital Municipal da cidade". Ela admite, porém, que a cidade não tem condições de oferecer um atendimento adequado e que casos mais graves terão de ser encaminhados a Cuiabá, que fica a 700 quilômetros. "O pronto-socorro só terá condições de oferecer um primeiro suporte".De acordo com a prefeita, na cidade, todos estão comovidos com a situação. "Não só aqui, como também em Matupá e Guarantã, duas cidades próximas, todos ficaram transtornados com o acidente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.