Prefeito da maior capital do País, Kassab é cobiçado por 3 partidos

Diante do futuro incerto do DEM, seu grande expoente - o prefeito da maior capital do Brasil, Gilberto Kassab (SP) - tem sido alvo da cobiça de vários partidos, todos atentos à mexida do quadro partidário depois da eleição. Kassab é objeto de desejo tanto do PMDB serrista de Orestes Quércia, como da ala dilmista, encabeçada pelo candidato a vice-presidente que comanda o partido, Michel Temer (SP).

Christiane Samarco / BRASÍLIA Diego Zanchetta / SÃO PAULO, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2010 | 00h00

Também estão de olho no prefeito o PSB e o PSDB de Aécio, que procura consolidar os laços em função do risco de derrota de José Serra.

Mesmo diante da perspectiva de o grupo paulista do PSDB próximo a Kassab perder a eleição, alguns tucanos trabalham para manter a parceria com o prefeito. "Minha relação com Geraldo Alckmin é a melhor possível. Não teremos problemas de convivência", antecipa Kassab, certo de que será possível manter a dobradinha. "As divergências da campanha municipal estão superadas. Se não estivessem, eu não estaria trabalhando por ele na campanha", completa.

Ele diz que em qualquer situação seu caminho é o DEM. "Problemas existem, mas eu gosto do partido e dos companheiros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.