Prefeito de Araçariguama é multado e apreende radar

Depois de ser autuado por um radar móvel, na Rodovia Lívio Tagliassachi, na noite de terça-feira, o prefeito de Araçariguama, Carlos Aymar (PFL), fez meia volta com o carro e apreendeu o equipamento.A empresa, contratada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), estava operando de forma ilegal, pois não tinha licença de funcionamento, segundo Tagliassachi. "Era uma armadilha para motoristas incautos, pois operava em horário noturno e não havia qualquer sinalização."O prefeito solicitou a ajuda de fiscais do município para recolher o radar no almoxarifado da prefeitura. Ele disse que não tinha certeza se havia sido multado, mas viu que o flash do equipamento disparou quando passou, no carro oficial da prefeitura.Em defesa dos motoristasTagliassachi garante, porém, que agiu em defesa de outros motoristas. "Era noite alta e o radar estava escondido atrás de um matagal. Isso é uma arapuca, um total desrespeito ao cidadão." Ele alertou o operador para o risco de sofrer acidentes, furtos ou até agressões por operar em horário noturno. Já o rapaz disse que tinha ordens para permanecer na rodovia até 1 hora da madrugada.Nesta quarta-feira, 29, Aymar mandou ofício à promotora Priscila Maiello Mileo Theodoro, do fórum de São Roque, pedindo providências contra a fiscalização "abusiva" nas rodovias. "Não se faz nada para educar o motorista, mas se transforma os radares em um verdadeiro e maléfico imposto para os cidadãos." É a terceira vez que o prefeito apreende radares móveis em operação nas rodovias estaduais que cortam Araçariguama.O DER informou que o equipamento apreendido estava homologado e que a rodovia possui sinalização. Segundo o departamento, as operadoras de radares não precisam de licença municipal para operar nas margens das rodovias, pois são áreas de domínio do órgão estadual. A empresa apresentou documentação e obteve a devolução do equipamento.

Agencia Estado,

29 de março de 2006 | 18h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.