Twitter/@subinotrem
Twitter/@subinotrem

Prefeito de Belo Horizonte decreta situação de emergência após chuvas fortes

Nos próximos dias, o município irá apresentar um plano de ações emergenciais para pleitear recursos ao Ministério da Integração Nacional

O Estado de S.Paulo

21 Março 2018 | 04h19

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), decretou nessa terça-feira, 21, situação de emergência após as fortes chuvas registradas  na capital mineira desde o fim de 2017. Nos próximos dias, o município irá apresentar um plano de ações emergenciais à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, para tentar captar recursos para a realização de intervenções na cidade.

“Fizemos uma avaliação do que aconteceu na cidade nos últimos cinco meses, quando tivemos severas chuvas na cidade, que superaram as médias histórias”, disse o secretário municipal de obras e infraestrutura, Josué Valadão, após reunião com Kalil. “Vamos trabalhar para resolver os problemas em todas as frentes: infraestrutura, drenagem, recapeamento e operações tapa-buracos”.

Os detalhes sobre as medidas emergenciais a serem adotadas e a quantia de recursos necessários serão definidos após a elaboração do plano de ação. “A premissa do prefeito é a de que faremos o que estiver no plano de trabalho, tenhamos ou não os recursos. Mas vamos pletear esses valores, pois é nosso direito legal”.

+ Minas Gerais registra 11 mortes durante período chuvoso

+ Temporal em SP causa 2 mortes, queda de 62 árvores e trava trânsito

Segundo o secretário, a capital mineira já tem R$30 milhões destinados a operações tapa-buracos, R$12 milhões para obras de infraestrutura de pequeno porte e outros R$40 milhões para recapeamento de vias.

Nos últimos dias, Belo Horizonte registrou fortes chuvas que causaram alagamento de vias, além de queda de árvores e muros. A Defesa Civil da capital mineira emitiu alerta especial para a ocorrência de tempestades de intensidade moderada a forte até a próxima sexta-feira, 23.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.