Prefeito de BH ameaça suspender contratos com ônibus

O prefeito de Belo Horizonte, Célio de Castro (sem partido), deu nesta sexta-feira um ultimato aos donos de empresas de ônibus da capital, suspeitos de envolvimento com a greve dos 35 mil motoristas e cobradores da região metropolitana iniciada na madrugada desta quinta-feira. O prefeito disse que se os ônibus não voltarem a circular até o meio-dia deste sábado, os contratos de concessão das empresas serão temporariamente suspensos. Ao todo, são 49 concessionárias de linhas em Belo Horizonte.Castro também anunciou que a BHtrans, empresa municipal que gerencia o trânsito e o transporte coletivo na cidade, irá contratar cerca de três mil profissionais para substituir parte dos grevistas, se não houver o fim do movimento. Os interessados devem se cadastrar pela manhã e à tarde em três postos da Prefeitura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.