Prefeito de Campinas é assassinado

O prefeito de Campinas, Antonio Costa Santos, o Toninho do PT, foi morto com um tiro na noite desta segunda-feira. O corpo foi encontrado em seu carro, a cerca de 20 metros da Rua Projetada, perto da Rodovia D. Pedro I e do Shopping Iguatemi.A polícia não tem pistas dos autores do crime, e trabalha com duas hipóteses: latrocínio e atentado político. À meia-noite, o corpo do prefeito ainda permanecia no local, para a chegada da polícia técnica.O carro de Toninho, um Palio prata, parecia seguir em direção à Rodovia D. Pedro I. Um dos primeiros funcionários da prefeitura a chegar ao local foi o chefe de Gabinete, Gerardo Mello que reconheceu o corpo.Tonhinho saía da academia de ginástica do irmão e estava a caminho de casa, no bairro de Souzas, quando foi abordado.Toninho era esperado no Estádio da Ponte Preta, onde havia uma festa em comemoração aos cinco anos de gestão do presidente do clube, Sérgio Carnielli.SilêncioEm São Paulo, a CPI da Dívida Pública interrompeu o depoimento do ex-prefeito Paulo Maluf e tanto ele quanto os vereadores da comissão mantiveram um minuto de silêncio em respeito ao prefeito.?Toninho tinha um futuro político brilhante pela frente?, disse o presidente da Câmara, José Eduardo Martins Cardozo, que lamentou o assassinato e cobrou rigor nas apurações. ?Essa é uma situação triste que deixa a cidade de Campinase todos nós de luto.??Lamentamos muito o que ocorreu e esperamos que o crime seja apurado com rigor para que se saiba o que ocorreu?, afirmou o secretário de Comunicação da Prefeitura, Valdemir Garreta, em nome da prefeita Marta Suplicy. Marta não foi localizada pela reportagem.O Secretário de Segurança Pública do Estado, Marco Vinicio Petrelluzzi, e o deputado José Genoíno (PT-SP) estavam viajando para Campinas no início da madrugada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.