Prefeito de Curitiba sanciona lei antifumo

Lei determina o fim dos fumódromos e do consumo de cigarros em ambientes fechados

Agência Brasil,

19 Agosto 2009 | 10h41

O prefeito de Curitiba, Beto Richa, sanciona nesta quarta-feira, 19, a lei antifumo, aprovada em segundo turno por unanimidade na Câmara de Vereadores há duas semanas. De autoria do vereador Tico Kuzma (PSB), a lei determina o fim dos fumódromos e do consumo de cigarros em ambientes fechados. Libera o fumo somente em locais de cultos religiosos - em que faça parte do ritual -, em ruas, praças, espaços ao ar livre, residências e tabacarias.

 

Veja também:

video Psicóloga fala sobre tratamento para largar vício

 

 

De acordo com o vereador, ficará proibido na capital paranaense o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos, ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não de tabaco, em todos os recintos de uso coletivo, como instituições de ensino e saúde, hotéis, pensões, restaurantes, lanchonetes, bares e cafés, casas de música e de espetáculos, boates, danceterias, museus, teatros, cinemas, bibliotecas, salas de exposição, mercados, supermercados.

 

Vale também para os demais espaços fechados que trabalham com venda de alimentos, ginásios esportivos, clubes e academias, ambientes de trabalho, shoppings e áreas comuns de edifícios e condomínios (residenciais e comerciais), elevadores e postos de gasolina.

 

"Os donos dos estabelecimentos deverão advertir os possíveis infratores sobre a nova lei. Se os clientes não seguirem as regras e persistirem na conduta proibida, deverão ser convidados a se retirar do local", explica o vereador.

 

De acordo com a lei, os responsáveis pelo espaço ficarão sujeitos à multa de R$ 1 mil, dobrada a cada reincidência, caso desrespeite as regras.

Mais conteúdo sobre:
antifumo cigarro banido lei antifumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.