Prefeito de Itabuna vai entrar com queixa-crime por calúnia

Disposto a não deixar o fórum de Itabuna nesta quarta-feira sem tomar conhecimento do conteúdo da ação a que o promotor Márcio Fahel daria entrada, acusando o prefeito de Itabuna de suposto desvio de recursos da saúde, o prefeito que seria o alvo da ação, Geraldo Simões (PT), não precisou ficar muito tempo na comarca para descobrir que nenhum juiz havia recebido até a tarde desta quarta a petição do representante do Ministério Público Estadual.Como a denúncia chegou primeiro às mãos dos seus adversários políticos (do PFL) e foi publicada primeiramente pelo Correio da Bahia, Simões resolveu entrar com queixa-crime contra o jornal por calúnia e difamação. Vai pedir uma indenização de R$ 7 milhões por danos morais, mesmo valor que o MP alega que foi desviado da prefeitura. Se ganhar a ação, doará o dinheiro ao programa Fome Zero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.