Prefeito de Osasco é acusado de crime de responsabilidade

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça instaurou nesta sexta-feira processo por crime de responsabilidade contra o prefeito de Osasco, Celso Giglio (PTB-SP). Ele é acusado de contratar sem concurso público o jardineiro Expedito Gomes. Se condenado, o prefeito se tornará inelegível por cinco anos, além de outras punições. A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público. O prefeito corre ainda o risco de ser envolvido em mais de 200 outros processos criminais, gerados por igual número de contratações de servidores, supostamente de forma irregular. O advogado de defesa do prefeito, Américo Marco Antonio Filho, disse que para cada servidor admitido foi instaurado um inquérito, todos em andamento na seccional de Osasco. O advogado disse que vai pleitear a unificação de todos os inquéritos, para evitar que seu cliente seja punido pelo mesmo fato. Ele promete recorrer da decisão.

Agencia Estado,

06 Junho 2003 | 18h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.