Prefeito de São Sebastião denuncia plano de atentado

As investigações policiais sobre os oito tiros disparados contra o carro do prefeito Juan Garcia (PPS) da cidade de São Sebastião, no Litoral Norte Paulista, no último fim de semana tomaram proporções políticas. Cópia de uma gravação em áudio e vídeo contendo informações sobre um suposto esquema para tentar matar Garcia foram entregues pelo próprio prefeito às polícias federal e civil.Por volta das 2 horas da madrugada de sábado, Garcia voltava de uma festa com a mulher Rosa Mota e os três filhos, quando um homem encapuzado saiu de um matagal e fez os disparos. "Já estava bem perto de casa quando de repente um homem na nossa direção começou a atirar. Desviei o carro, tentei jogar o veiculo pra cima dele e saí dali", contou no dia seguinte ao fato prefeito. A tentativa de homicídio aconteceu no bairro Reserve Du Moulin, região central da cidade. Segundo a assessoria do prefeito, na fita entregue à policia um ex-assessor da Câmara aparece apontando, em uma conversa informal, o atual presidente do Legislativo Wagner Teixeira e o vice-prefeito Paulo Henrique de Santana, como principais articuladores do suposto esquema.Os dois políticos entraram com pedido na Justiça para ter acesso à cópia e negam qualquer acusação, informando que as desavenças com a administração pública não passam de diferentes ideologias e as discussões nunca ultrapassariam o campo das idéias. O caso, que segue em sigilo, está sendo investigado pela polícia civil, mas com o respaldo da Polícia Federal. Até agora ninguém foi preso e não há suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.