Prefeito de São Sebastião sofre atentado

Oito tiros foram disparados contra o carro do prefeito Juan Garcia (PPS), da cidade de São Sebastião, no Litoral Norte Paulista. Por volta das 2 horas da madrugada, Garcia voltava de uma festa com a mulher Rosa Mota e os três filhos, quando um homem encapuzado saiu de um matagal e fez os disparos.A tentativa de homicídio aconteceu no bairro Reserve Du Moulin, região central da cidade, próximo à casa do prefeito. "Puxei o carro para um lado, depois pro outro. Tentei jogar o carro contra ele e fui embora", relatou Garcia. "Por sorte, ninguém se feriu, mas foi um susto, algo que a gente nunca espera". Ainda de madrugada o prefeito e a família registraram a ocorrência no 1º Distrito Policial de São Sebastião. De acordo com o delegado diretor do Deinter (Departamento de Polícia Civil do Interior) 1, Waldomiro Bueno, foi determinado sigilo durante as investigações. As balas e o carro foram analisados pela polícia técnica e o laudo vai ajudar nas investigações. "Estive no local para verificar de que posição os tiros foram disparados e como tudo aconteceu. Não podemos dar detalhes das investigações", informou o delegado responsável pelo caso, Fábio Luís Machado. Para o prefeito, trata-se de um crime encomendado, político. "Sinceramente, não tem nada a ver com a onda de violência no Estado. O problema é que meu governo é conflituoso, estamos quebrando interesses de grupos, que se sentem abalados. Não faço acordo e isso incomoda". O prefeito comentou não saber se o atentado está relacionado com a criação das Zonas de Especial Interesse Social (Zeis) que vão permitir a regularização de loteamentos invadidos e a possível construção de prédios de até cinco andares. Apesar do atentado, Garcia disse que não vai reforçar a segurança própria "nem deixar de levar uma vida normal".Matéria atualizada às 16h56.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.