Prefeito foi levado para cativeiro em Juquitiba

Após o depoimento de adolescente L.S.N., policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) saíram em busca do cativeiro do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), na região de Juquitiba. O delegado Edson De Santi, que descobriu o bando, chamou o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) - responsável pela investigação - e a Polícia Federal para acompanhar a diligência. O menor e José Édson da Silva indicaram o local.Para ter certeza da veracidade das informações, os policiais se dividiram em duas equipes para atestar que os presos mostrariam o mesmo lugar. A casa onde Celso Danielpermaneceu poucas horas é uma pequena chácara na Estrada do Varjedo, entre Juquitiba e São Lourenço da Serra. No local, não foi encontrado nenhum documento do prefeito. Mesmo assim, o imóvel foi detalhadamente periciado pelo DHPP.A polícia procura agora dois outros homens, ainda nãoidentificados, que teriam tomado conta do prefeito nessecativeiro. Marcos Roberto Brito dos Santos, o Marquinhos, preso há duas semanas e que vinha negando o crime, confessou ao DHPP ter participado do seqüestro. ColetivaA família de Daniel e integrantes do PT marcaram uma entrevista coletiva para as 10 horas desta quinta-feira para falar sobre o esclarecimento do caso.As buscas pelo cativeiro de Daniel foram intensas naépoca do crime. A polícia chegou a apontar dois imóveis emcidades próximas de Juquitiba como possíveis locais onde oprefeito teria ficado antes de ser morto. Primeiro, surgiu umacasa no Vale do Ribeira. Em seguida, a suspeita recaiu sobreoutra residência em Embu. As pistas sobre os dois lugares, no entanto, não se confirmaram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.