Prefeito foi torturado pelos seqüestradores

O laudo do Instituto Médico-Legal (IML), recebido pela Polícia Técnico-Científica do Estado, vai confirmar o que líderes petistas que acompanharam a necropsia e o reconhecimento do corpo do prefeito de Santo André, Celso Daniel, já sabiam: ele foi torturado por seus seqüestradores. O corpo mostra sinais de que Celso Daniel foi brutalmente espancado e sofreu várias fraturas, que desfiguraram o rosto. A notícia da tortura chocou os líderes petistas, que fizeram um pacto de não divulgar imediatamente o fato para não atrapalhar as investigações policiais. O acordo para abafar a tortura teria sido feito em troca da promessa da cúpula da Polícia Militar e Civil de resolver o caso antes da conclusão do laudo do IML. Os deputados estaduais Renato Simões (PT) e Jamil Murad (PC do B), além do deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh (PT), estiveram no IML acompanhando a necropsia e até o momento não comentaram o assunto. Os médicos legistas também vão informar que Celso Daniel recebeu nove tiros de pistola calibre 9 milímetros, a maior parte deles disparada a meio metro de distância. A informação sobre a tortura de Celso Daniel foi confirmada ao Jornal da Tarde por integrantes da cúpula da polícia e líderes petistas, que evitaram repassá-la a companheiros, para não alimentar o clima de terror já vivido no partido. ?A morte do Celso desencadeou uma verdadeira paranóia entre os dirigentes do partido. Muitos falam em uma lista com 50 nomes, que envolveria até secretários municipais e presidentes e diretores de autarquias?, afirmou um petista, que esteve na estrada de terra em Juquitiba (SP) onde o corpo do prefeito foi encontrado. ?Ninguém está mais seguro. A morte do Toninho (Antonio da Costa Santos, prefeito de Campinas) foi encarada como um crime suspeito, que até poderia ter sido um assalto. Mas, após Celso Daniel, temos certeza de que existe um grupo organizado querendo desestabilizar o Partido dos Trabalhadores, matando nossos principais dirigentes e figuras em ascensão dentro da cúpula?, afirma um dos dirigentes do PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.