Prefeito preso pela PF presta depoimento

Preso em casa na manhã de sábado, o prefeito de Macapá (AP), Roberto Góes, foi ouvido pela Polícia Federal antes de ser transferido para Brasília. Ele está detido na carceragem da PF.

, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2010 | 00h00

Góes foi detido sob acusação de ocultar e destruir provas para dificultar a investigação de um esquema que envolvia desvio de recursos da União, irregularidades em licitações e contratações fraudulentas. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo ministro Otávio Noronha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A prisão de Góes é um desdobramento da Operação Mãos Limpas. Em setembro, a PF prendeu o governador Pedro Paulo Dias (PP), o ex-governador Waldez Góes (PDT) - primo do prefeito de Macapá -, o presidente do Tribunal de Contas, Júlio Miranda e a ex-primeira-dama Marília Góes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.