Prefeito que demitiu secretariado perde mandato no RS

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou o prefeito de Arroio do Sal, João Luiz da Rocha (PFL) à perda de mandato e a dois anos de detenção em regime aberto. No início de junho, Rocha havia demitido todo o seu secretariado, passando a administrar somente com técnicos de carreira. A decisão é a segunda reviravolta política em apenas um mês no município de seis mil habitantes do litoral norte gaúcho. Apesar da proximidade, não há relação entre os dois episódios. A extinção dos cargos foi explicada como uma necessidade para contenção de gastos. A condenação, nesta quinta-feira, acolheu denúncia do Ministério Público, que acusou o prefeito de fraude em uma licitação para a reforma de um prédio municipal. A irregularidade ocorreu num mandato anterior, em 1994, quando Rocha enviou cartas-convite a três empresas pertencentes a um mesmo sócio, Gilberto Zamboni, que também foi condenado a dois anos e dois meses de detenção em regime aberto. Apesar da condenação, Rocha não deixará o cargo. Ele já anunciou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça. Enquanto espera a decisão, ele mantém a condição de prefeito. Se tiver de sair, será substituído pelo segundo colocado na eleição de 2004, Luciano Pinto (PHS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.