Prefeitos e vereadores de Alfenas indiciados por corrupção

O prefeito de Alfenas, no sul de Minas, José Wurtemberg Manso, oito vereadores da cidade, e a chefe degabinete, Wanderlara Becker Manso, foram indiciados por crimes de corrupção passiva e improbidade administrativa em inquéritopolicial concluído ontem pela Chefia da Polícia Civil do Estado. Há cerca de um mês, o prefeito foi flagrado em fita de vídeo entregando maços de dinheiro a vereadores do município. O delegado Rosenberg Otto Quaresma, responsável pelo inquérito, indiciou também o empresário José Augusto Godoi Neto ? suspeito de ser beneficiado em licitações de obras e execuções de serviços da prefeitura ? por corrupção ativa. O inquérito foi entregue ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que deverá encaminhá-lo ao Ministério Público. Na semana passada, o prefeito prestou depoimento à Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa deMinas e alegou que o dinheiro que entregou aos vereadores era de seu próprio bolso. O destino, afirmou, seria o pagamento de compromissos de campanha eleitoral. Os vereadores indiciados são: Joel Vieira, Roberto Marcolino; Paulo Afonso Becker, Waldir da Silva Lapa; João BatistaSilva; João Batista Cesário; João Gonçalves Fernandes, e Paulo Madeira. Seis deles já haviam pedido licença do cargo, sem remuneração, após a veiculação da fita na TV.A suspeita de corrupção provocou uma revolta popular. Moradores da cidade apedrejaram a residência e empresas doprefeito. A Câmara Municipal foi invadida por mais de três mil pessoas, que xingaram os vereadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.