Prefeitura adia regulamentação da lei contra poluição sonora

A Prefeitura de São Paulo atendeu os pedidos dos representantes do setor e adiou para 2007 a regulamentação do decreto que proíbe propaganda com sistema de som pelas ruas da cidade. Nesta segunda-feira, 18, empresas do ramo promoveram um buzinaço para pedir a anulação da medida. O prefeito Gilberto Kassab (PFL), ouviu os manifestantes e aceitou adiar a regulamentação da lei. A regulamentação da Lei 11.938, de 1995, que também proíbe uso de sistemas de som para fazer anúncios na porta de lojas, foi publicada no Diário Oficial da Cidade na quinta-feira e prevê multa de R$ 8.094,00 para quem desrespeitar a decisão.A lei não vale para carros de som utilizados em propagandas eleitorais, viaturas de polícia e de socorro.No domingo, 17, sob vaias e protestos de manifestantes do movimento Passe Livre, Kassab já havia afirmado que poderia suspender até o Natal a lei. "Levou em conta o pleito deles, com bom senso, de que vamos regulamentar a legislação com multas a partir de 1º de janeiro, ou seja, esperar passar dos período de festas", explicou o secretário de Subprefeituras, Andrea Matarazzo, em entrevista à Rádio Eldorado AM, ao comentar a decisão do prefeito. Matarazzo participou da inauguração de uma praça na zona leste de São Paulo, juntamente com Kassab. Durante o evento, os proprietários também exigiram regulamentação do setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.