Prefeitura cria Zona Azul mensal no Pacaembu

Medida beneficia principalmente trabalhador do Museu do Futebol; economia será de 80%

Naiana Oscar e Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

21 Julho 2009 | 00h00

A Secretaria Municipal dos Transportes (SMT) anunciou a criação do Cartão Pacaembu, uma modalidade especial para o estacionamento na Praça Charles Muller, zona oeste de São Paulo. Será a primeira forma de pagamento mensal na cidade para parar os veículos em uma via pública. A regra vai vigorar em caráter experimental. A Zona Azul tradicional continua valendo na região.O Cartão Pacaembu terá três modalidades de cartões mensais. O mais barato vai custar R$ 61 e dará direito a oito horas de permanência no local. O de dez horas sairá por R$ 76 e o de 12 horas, R$ 91. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), como a região da Praça Charles Muller é um ponto fixo de agentes, eles vão registrar os veículos que estacionam no local para a fiscalização da permanência. Os cartões já estão disponíveis na unidade da CET na Rua Senador Feijó 143, 13º andar. Para adquirir o cartão, os motoristas precisarão fazer um cadastro e comprovar que realizam atividades na região. Um dos principais objetivos da medida é beneficiar os trabalhadores do Museu do Futebol, localizado no Estádio do Pacaembu. Os valores a serem pagos serão abaixo do cobrado pelo sistema atual. Um cartão Zona Azul custa R$ 1,80 e o prazo máximo de permanência na vaga é de três horas. Segundo a CET, o cartão vai possibilitar uma economia de 80,7%. Isso porque uma pessoa que estacionasse por oito horas com cartões de Zona Azul gastaria R$ 316,80. O preço médio dos estacionamentos particulares na região é de R$ 15 por 12 horas. A portaria publicada no Diário Oficial da Cidade prevê que o valor do cartão seja reajustado anualmente com base no índice do IPC-Fipe. A Praça Charles Muller tem atualmente 546 vagas de Zona Azul. A Praça Charles Muller já conta com um modelo diferenciado de Zona Azul para estudantes da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), localizada na região. É o único local da cidade que oferece um Cartão do Estudante, que custa R$ 45,65 e permite estacionar por seis horas. BERRINIMoradores do Brooklin Novo, na zona sul da cidade, começaram ontem a colher assinaturas contra as novas regras de estacionamento em vigor desde a semana passada na região da Avenida Luís Carlos Berrini. Na tentativa de melhorar a fluidez do trânsito, a CET eliminou 3,4 mil vagas e criou outras 740 de Zona Azul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.