Prefeitura de Angra dos Reis trabalha para liberar rodovias

Cerca de 300 homens foram mobilizados no trabalho de desobstrução das estradas que cruzam a cidade

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

03 Janeiro 2010 | 12h49

Asfalto cedeu em trecho da Rodovia Rio-Santos em trecho em Angra dos Reis (Foto: Wilton Junior/AE)

 

SÃO PAULO - Cerca de 300 homens da Prefeitura de Angra dos Reis, no Rio, estão trabalhando na desobstrução de rodovias que cruzam o município desde a madrugada do dia 1º, após vários desabamentos de terra na região.

 

Veja também:

linkNúmero de mortos em Angra dos Reis sobe para 42

linkPrefeitura de Angra pede desligamento de usinas nucleares

linkRodovia Rio-Santos é parcialmente liberada em Angra dos Reis

linkTragédia em Angra ganha destaque na mídia internacional

link Chuvas na Baixada Fluminense já deixam 3.968 desalojados

especial Deslizamento em Angra deixou 35 mortos em 2002

som ANGRA: Representante de turismo descreve situação caótica na região  

 

Uma das estradas mais prejudicadas foi a Rodovia Rio-Santos, que sofreu com quedas de barreiras em 37 pontos no trecho de Angra, segundo informações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit).

 

Segundo o Secretário de Obras de Angra, Ricardo Tabet, os serviços de desobstrução das pistas estão mobilizando cerca de 300 homens, 10 retroescavadeiras, oito carregadeiras, três tratores de esteira e 50 caminhões. As principais obstruções na rodovia Rio-Santos aconteceram na altura dos bairros da Sapinhatuba 3 e da Mombaça.

 

Próximo à Sapinhatuba 3, parte da pista cedeu no dia 1º e o trânsito foi feito em meia pista, na altura do km 477. No início da noite do dia 2, a pista foi fechada totalmente e desta vez por tempo indeterminado, porque, segundo o Dnit, o morro acima do trecho está com fendas e pode desabar.

 

Na altura da Mombaça, a Rio-Santos foi fechada duas vezes para veículos devido à queda de barreiras. A primeira totalmente e depois parcialmente. Hoje o trânsito na rodovia sentido Mangaratiba-Angra, até o bairro da Mombaça, está liberado precariamente e os motoristas devem trafegar com cautela.

 

Dentro da cidade, fora da Rio-Santos, a pista foi interditada, devido à queda de barreiras na Estrada Prefeito João Galindo, na altura do Morro da Glória I (Cavalo Cansado), Morro da Glória II, e Estrada do Contorno.

 

No Glória II, a pista está totalmente obstruída e fechada para trânsito de veículos, desde o dia 1º. Os trabalhos no local estão sendo feitos inclusive durante a noite. O acesso do Centro ao Encruzo da Enseada e ao Retiro está sendo feito pela Rodovia Rio-Santos, via bairro da Japuíba.

 

No Morro da Cruz, o trecho da estrada próximo à Escola Municipal Prefeito Francisco Pereira Rocha está trincado e o trânsito está sendo feito em meia pista, liberado somente para veículos leves.

 

Na Enseada houve quedas de barreiras na altura da comunidade da Ponta da Aroeira e depois da Escola Municipal Frei João Moreira. No trecho da Ponta da Aroeira o trânsito já está liberado, mas depois da escola continua fechado e não existe até o momento passagem para o bairro do Retiro.

 

A Estrada do Contorno está com o tráfego liberado precariamente em meia pista, da Costeirinha até a Praia Grande, próximo ao Hotel Angra Inn. No sentido contrário, a estrada está livre do Encruzo da Enseada até a subida do Retiro. Duas frentes de trabalho atuam na liberação, avançando pelas duas pontas da estrada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.