Marcos d' Paula/AE
Marcos d' Paula/AE

Prefeitura de Angra pede desligamento de usinas nucleares

Prefeito justificou pedido alertando para condições críticas do trecho da Rodovia Rio-Santos na cidade

Alfredo Junqueira, da Agência Estado,

03 Janeiro 2010 | 10h57

Em entrevista coletiva na manhã deste domingo, 3, o prefeito de Angra dos Reis (RJ), Tuca Jordão, confirmou que entrou em contato neste último sábado com o diretor de operações das usinas nucleares Angra 1 e 2, Pedro Figueiredo, para pedir o desligamento das unidades por conta do perigo representado pelas condições críticas da Rodovia Rio-Santos. A cidade de Angra está em estado de calamidade pública desde a última sexta-feira, 1, após os deslizamentos.

 

Veja também:

linkRodovia Rio-Santos é parcialmente liberada em Angra dos Reis

linkTragédia em Angra ganha destaque na mídia internacional

linkMaioria dos hóspedes da pousada escapou, diz governo do Rio

linkChuvas na Baixada Fluminense já deixam 3.968 desalojados

especialDeslizamento em Angra deixou 35 mortos em 2002

somANGRA: Representante de turismo descreve situação caótica na região  

 

Jordão disse que não teve condições de encaminhar rapidamente um pedido oficial devido à situação de caos instalada com os deslizamentos de terra pela cidade e na rodovia Rio-Santos. "Primeiro fiz um contato telefônico com o diretor de operações das usinas, e depois encaminhei o ofício", afirmou o prefeito, durante entrevista coletiva em que apresentou pontos do plano de emergência da cidade.

 

Segundo o prefeito de Angra dos Reis, o diretor Pedro Figueiredo disse que iria repassar o pedido de desligamento de Angra 1 e 2 à equipe técnica da usina nuclear.

 

Rio-Santos é parcialmente liberada

O tráfego da Rodovia Rio-Santos na altura da cidade de Angra dos Reis (RJ) foi liberado parcialmente na manhã deste domingo, 3, informou o diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot.

 

Pagot, no entanto, disse que o fluxo de veículos na estrada poderá ser novamente interrompido caso volte a chover no local. "Interditamos a rodovia ontem (sábado) devido à iminência de novos deslizamentos de terra. Não poderíamos correr o risco de ver acidentes nesse local", disse Pagot, que informou que as obras emergenciais na Rio-Santos em Angra dos Reis serão iniciadas na tarde deste domingo.

 

O diretor-geral do DNIT acompanhou as vistorias no trecho da Rodovia Rio-Santos em Angra dos Reis acompanhado do vice-governador do Rio de Janeiro, Luis Fernando Pezão, e de outras autoridades do governo estadual e da cidade.

 

(com Solange Spigliatti, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.