Prefeitura de Canela decreta situação de emergência

Cidade é a mais afetada pelos fortes vendavais que atingiram a serra gaúcha

Julia Baptista, da Central de Notícias,

22 de julho de 2010 | 23h00

SÃO PAULO- A Prefeitura de Canela decretou situação de emergência por causa dos ventos de até 124 km/h que atingiram a serra gaúcha na madrugada desta quinta-feira, 23. De acordo com a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, cerca de 13 mil pessoas foram afetadas pelo vendaval no município, que foi o mais afetado da região. Pelo menos 89 imóveis ficaram destruídos, e 407, danificados. Cerca de 200 pessoas estão desalojadas, onze, desabrigadas e onze ficaram levemente feridas.

 

O vendaval atingiu sete bairros do município: São José, Quinta da Serra, Santa Terezinha, Vila Maggi, Vila do Cedro, Santa Marta e Leodoro de Azevedo. Nesses locais, mais de 250 árvores de grande porte foram arrancadas pelo temporal.

 

Em Gramado, o mau tempo derrubou árvores e destelhou casas. Apesar disso, a Defesa Civil Estadual não registrou graves ocorrências na cidade. Os estragos nos dois municípios ainda estão sendo contabilizados.

 

Os municípios de Ibiaçá, Imigrante e Nonoai também foram afetados por fortes chuvas, enxurradas e vendavais na noite de ontem. Em cada cidade, houve o registro de pelo menos 20 construções danificadas. Não há informação sobre feridos.

 

Até às 23 horas desta quinta, 700 clientes da Rio Grande Energia (RGE) estavam sem energia elétrica em Canela. Equipe de técnicos fazendo reparos na rede elétrica do município. No início da tarde, a energia para os 130 consumidores afetados pelo mau tempo em Gramado já havia sido normalizada, segundo informou a concessionária.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.