Corpo de Bombeiros/Divulgação
Corpo de Bombeiros/Divulgação

Fortaleza notifica empresa responsável por ponte que desabou

Acidente deixou dois mortos e sete feridos - três deles em estado grave; prefeito diz que abrirá sindicância para apurar causas

Carmen Pompeu, Especial para o Estado

23 de fevereiro de 2016 | 09h00

FORTALEZA - A prefeitura de Fortaleza deve notificar, nesta terça-feira, 23, a empresa paulista Ferreira Guedes S.A., responsável pelas obras da ponte que desabou na noite desta segunda-feira, 22, matando dois operários.

A construtora tem três contratos de obras com a prefeitura: os túneis da Avenida Engenheiro Santana Junior e da Via Expressa com a Avenida Padre Antonio Tomás, e trabalhos de intervenção no trânsito na Avenida Aguanambi.

Na Aguanambi, está prevista a construção de dois viadutos, uma rotatória e a duplicação da ponte sobre o canal do Lagamar, no trecho das Avenidas Murilo Borges com Raul Barbosa. O acidente aconteceu na ponte, e não no viaduto, como inicialmente foi informado. Os corpos dos dois operários foram resgatados durante a madrugada. As vítimas foram identificadas como Francisco Flávio, que trabalhava como servente, e Oliveira Andrade, carpinteiro.

No total, foram nove vítimas. Além dos dois mortos, três operários ficaram com ferimentos graves e foram levados para o Instituto Doutor José Frota (IJF), e outros quatro tiveram atendimento médico no local do acidente.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), visitou na noite desta segunda-feira os três operários feridos que estão internados no IJF. Além de notificar a construtora, o prefeito disse que será aberta uma sindicância para apurar as causas e os responsáveis pelo desabamento.

De acordo com Roberto Cláudio, familiares dos operários receberão toda a assistência da prefeitura. "Agora a nossa responsabilidade é investigar se houve alguma responsabilidade ou algum responsável direto ou indireto para o incidente. Esse é o nosso papel, e nós vamos fazer isso de forma transparente. É o que devemos para as famílias dos trabalhadores e também para a cidade de Fortaleza que se encontra, como eu, indignado com o acontecimento", afirmou o prefeito.

A construtora Ferreira Guedes pronunciou-se por meio de nota, na qual  afirmou lamentar profundamente o acidente e que prestará total apoio às vítimas e seus familiares. Segundo a nota, os trabalhos eram executados por uma empresa terceirizada.

Tudo o que sabemos sobre:
FORTALEZAVia ExpressaLagamarPDT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.